Lei nº 14.825/2024 reforça a proteção ao comprador de boa-fé, em relação às dívidas do vendedor de imóvel

Em 21 de março deste ano foi publicada a Lei nº 14.825/2024, que, alterando o artigo 54, da Lei nº 13.097/2015, conferiu maior abrangência à proteção aos compradores de boa-fé de imóveis, em relação às dívidas dos vendedores.  

O citado artigo já previa que as vendas de imóveis, por vendedores com dívidas, são eficazes em relação aos compradores de boa-fé, salvo se houver averbação na matrícula de ordens judiciais que atestem a existência de ação judicial contra o vendedor e/ou de bloqueio judicial do bem.

Segundo o §2º, II, do artigo, nem mesmo a obtenção de certidões de distribuições forenses, atestando a existência de ações judiciais contra o vendedor, seriam suficientes para afastar a presunção de boa-fé do comprador; somente a aludida averbação.

O nova Lei adiciona o inciso V, ao mencionado artigo 54, para determinar que ordens judiciais provenientes de ação de improbidade administrativa ou oriundas de hipoteca judiciária também devem ser averbadas, como condição para afastar a presunção de boa-fé dos compradores. Houve, assim, uma ampliação da presunção de boa-fé dos compradores, com a inclusão de novas hipóteses.

Apesar desse movimento de prestígio à boa-fé dos compradores, a devida investigação jurídica sobre o imóvel permanece necessária, para evitar que tais compradores tenham que sujeitar o bem adquirido a processos judiciais do vendedor (ainda que, ao final dos processos, seja reconhecida sua boa-fé, com o afastamento da constrição, conforme determina o aludido artigo). Salienta-se nesse sentido que eventual constrição judicial, proveniente do processo do vendedor, em regra implica bloqueio do bem, até o fim do processo. Assim, é necessário avaliar esse risco, antes de se concluir a compra do imóvel.

Nosso escritório se encontra à disposição dos clientes para elucidar melhor o tema abordado.

 

Este informativo foi elaborado exclusivamente para nossos clientes e apresenta informações resumidas, não representando uma opinião legal. Dúvidas, esclarecimentos específicos ou assessoria individualizada sobre as questões acima deverão ser dirigidas diretamente ao nosso escritório.

 

Contencioso Estratégico

Contate-nos: civel@cepeda.law

Chat today with our expert team

By browsing this website, you accept the cookies we use to improve your experience. See more information.